Patas na Mídia

Terapias alternativas apresentam benefícios para o bem estar emocional e físico

São Paulo, julho de 2015 – Complementares ao tratamento médico, as terapias alternativas vêm ganhando espaço e confiança entre pacientes e pessoas com problemas de ordem emocional ou física. Elas visam amenizar as complicações geradas por diversas patologias, como depressão e ansiedade, estimulando pontos vitais do corpo para garantir seu equilíbrio ou promovendo a liberação de hormônios que reduzem o estresse.

A meditação é um exemplo de terapia capaz de transformar a disposição cotidiana, promovendo o relaxamento e um melhor desempenho em atividades que exigem esforço mental. Praticada regularmente, a técnica pode, inclusive, diminuir a pressão arterial e as dores de cabeça, além de fortalecer o sistema imunológico. Outras maneiras de promover a diminuição da ansiedade, a melhora na qualidade de vida e no funcionamento do organismo são as técnicas de acupuntura, shiatsu e yoga.

Produtos fitoterápicos são de origem vegetal e podem ser prescritos para problemas respiratórios, inflamações, dores, etc. As famosas plantas medicinais possuem princípios ativos que auxiliam no tratamento de desordens diversas, porém, a fitoterapia deve contar com acompanhamento médico para não provocar efeitos colaterais negativos.

A interação com animais pode gerar benefícios que vão além da diversão e do carinho. É cientificamente comprovado que a Terapia Assistida por Animais (TAA) auxilia na coordenação motora e no bem estar emocional de pessoas em tratamento médico. O contato com o animal propicia a liberação de hormônios como endorfina e dopamina, e reduz o cortisol, hormônio do estresse. Conhecida por utilizar tal técnica, a ONG/OSCIP Patas Therapeutas é formada por uma equipe de voluntários e profissionais que trabalham com seus próprios animais em visitas periódicas às instituições atendidas. “Os benefícios dessa terapia são amplos porque além de atingirem os assistidos, também são repassados aos voluntários, aos familiares e aos próprios animais”, diz Silvana Fedeli Prado, idealizadora do Patas.

Existem muitas outras terapias alternativas que geram efeitos notáveis no estado de saúde das pessoas, mas é importante ressaltar a necessidade de acompanhamento médico ou especializado para a maioria delas.