Requisitos do animal

Aceitamos animais de diversas espécies: acreditamos que todos podem ser heróis.

Cães

Qualquer cão, sendo ele de raça ou SRD, de qualquer tamanho pode se candidatar a cão therapeuta, e sua aprovação dependerá de uma avaliação comportamental específica e laudo veterinário de saúde.

  • Castração: Serão aceitos somente cães castrados;
  • Guia: Todos os cães deverão andar na guia, sem puxar, na entrada e saída das instituições e durante as atividades, salvo exceções em atividades de TAA;
  • Adestramento básico: Deverão sentar, deitar e ficarOs cães participantes terão que responder aos comandos para estes exercícios sem necessidade do uso de comida, podendo eventualmente, caso necessário, ser usados brinquedos para a realização das tarefas. Os de pequeno porte deverão gostar de permanecer no colo dos assistidos e os de médio e grande porte sentados ao lado dos mesmos;
  • Afetividade: todos os cães necessitam ter atitude simpática e socialmente positiva em relação a outras pessoas, além do dono. Como estarão em contado direto com os assistidos, não poderão ter nenhum comportamento adverso que prejudique a interação, como por exemplo, rosnar, chorar, demonstrar medo, entre outros.
  • Dessensibilização: não poderão ter nenhum comportamento agressivo ou de medo que prejudique o bom andamento das visitas e principalmente da interação com os assistidos. Para avaliação, passarão por vários estímulos táteis (manipulações, beijos, apertos e etc.); olfativos (cheiros fortes, aproximação, assopros e etc.); auditivos (sons graves e agudos, puxões, gritos, espirros, tosses e etc.) e; visuais (bonés, bengalas, andadores e etc.)
  • Socialização: todos os cães deverão se comportar de forma adequada na presença de outros cães e animais. Este quesito é muito importante, pois os trabalhos serão realizados, dentro das instituições, com vários cães e animais presentes. Não serão permitidos, mesmo em contato indireto, quaisquer tipos de comportamentos inadequados, como por exemplo, latir, rosnar, puxões de guia e etc.

Caso o cão não apresente todos os quesitos acima, a Especialista em Comportamento Animal, Helena Truksa, fornecerá todas as informações adequadas para que o cão se torne apto para as atividades.

 

Gatos

Qualquer gato, sendo ele de raça ou SRD, pode se candidatar a therapeuta e sua aprovação dependerá de uma avaliação comportamental específica.

  • Castração: Serão aceitos somente gatos castrados;
  • Dessensibilização: Os gatos terapeutas são intensamente manuseados pelos assistidos dentro das atividades, inclusive em áreas de maior sensibilidade do corpo como cauda, orelhas, pés e boca, e são expostos a ruídos e odores diversos e típicos de determinados locais de atendimento, e devem lidar com atitudes imprevistas por parte dos assistidos. Portanto, devem ser dessensibilizados nessas regiões e sob esses estímulos;
  • Afetividade: Os gatos precisam ser calmos e precisam gostar de carinho e de ficar no colo, tanto do dono quanto de outras pessoas.

 

Aves

  • As aves deverão se submeter à avaliação de seu estado de saúde por profissionais médicos veterinários, sendo eles nossos voluntários.
  • Serão aceitas somente aves que não estejam em período reprodutivo, assim como com filhotes.
  • Deverão ser realizados exames a cada 4 (quatro) meses a fim de identificar a presença de Micobateria sp, Salmonella sp, Claimidia, Aspergilus, ectoparasitas e endoparasitas, de acordo com o cronograma divulgado pela ONG.
  • Os comprovantes deverão ser entregues aos nossos coordenadores/responsáveis.
  • A não apresentação dos documentos no tempo estipulado implicará na proibição da visita do animal às instituições.
  • No caso de comportamento inadequado, a ave será afastada da atividade, avaliada pela comportamentalista e se necessário, conduzida uma a dessensibilização. Em seguida, após a reavaliação, será analisado se a ave estará apta para o retorno nas atividades.

Cuidados que o proprietário deve manter com o seu animal:

  • Manter as unhas sempre curtas e lixadas;
  • Manter o animal limpo e bem tratado;
  • Portar junto com a ave, papel higiênico e água para as necessidades da mesma.

 

Roedores/Lagomorfos

  • Os roedores/lagomorfos deverão se submeter à avaliação de seu estado de saúde por profissionais médicos veterinários, sendo eles nossos voluntários.
  • Serão aceitos somente animais fora do período reprodutivo, assim como com filhotes.
  • Deverão ser realizados exames a cada 4 (quatro) meses contra Bordetella sp. Pasteurella sp., ectoparasitas e endoparasitas; e realização de vacinação anual contra raiva, de acordo com o cronograma divulgado pela ONG.
  • Os comprovantes deverão ser entregues aos nossos coordenadores/responsáveis.
  • A não apresentação dos documentos no tempo estipulado implicará na proibição da visita do animal às instituições.
  • No caso de comportamento inadequado, o roedor/lagomorfo será afastado da atividade, avaliado pelo comportamentalista e se necessário, conduzido a uma dessensibilização. Em seguida, após a reavaliação, será analisado se o animal estará apto para o retorno nas atividades.

Cuidados que o proprietário deve manter com o seu animal:

  • Manter as unhas sempre curtas;
  • Manter o animal limpo e bem tratado. Para isto, é indicado banho mensal e de preferência próximo à data da visita. 

 

 Quelônios/Répteis

  • Os quelônios/répteis deverão se submeter à avaliação de seu estado de saúde por profissionais médicos veterinários, sendo eles nossos voluntários.
  • Serão aceitos somente animais fora do período reprodutivo, assim como com filhotes.
  • O exame coproparasitológicos deverá ser feito trimestralmente, de acordo com o cronograma divulgado pela ONG.
  • Os comprovantes deverão ser entregues aos nossos coordenadores/responsáveis da ONG.
  • A não apresentação dos documentos no tempo estipulado implicará na proibição da visita do animal às instituições.
  • No caso de comportamento inadequado, o quelônio/réptil será afastado da atividade, avaliado pelo comportamentalista e se necessário, conduzido a uma dessensibilização. Em seguida, após a reavaliação, será analisado se o animal estará apto para o retorno nas atividades.

Cuidados que o proprietário deve manter com o seu animal:

  • Manter as unhas sempre curtas;
  • Manter o animal limpo e bem tratado. Para isto, é indicada higienização semanal e uma hora antes da visita.

Responsável: 
Dra. Patrícia Maria Pascoal – CRMV – SP nº. 12.424

Consultora especializada em silvestres: 
Dra. Erica Couto – CRMV – SP nº. 19.883